Como evitar dor de cabeça na hora da reforma

Com planejamento, bons profissionais e algumas precauções, é possível passar pelo processo com tranquilidade

 

Mudanças são necessárias e podem ser bastante positivas, mas quando se fala de reformar um imóvel, o processo é acompanhado de bagunça, imprevistos e estresses. Mesmo que seja quase impossível passar pelo processo de reforma sem nenhuma complicação, algumas medidas podem facilitar bastante a vida:

 

1- Planeje

O primeiro passo é fazer um planejamento detalhado do que se deseja mudar e o orçamento disponível. Tenha 20% a mais do orçamento reservado para imprevistos e esteja ciente que o prazo de entrega pode ser até duas vezes maior que o previsto.

Mais do que o planejamento prático, é preciso também se preparar psicologicamente para o processo. Por mais organizada que seja, não há reforma sem bagunça e as surpresas podem nem sempre serem boas. Mantenha o pensamento positivo e lembre-se que depois que passar, o imóvel estará mais agradável!

 

2- Peça ajuda profissional

Considere contratar um arquiteto para cuidar da reforma. Muita gente pensa que não pode arcar com esse tipo de profissional, mas a contratação de um arquiteto, que tem experiência e contatos, pode acabar barateando alguns custos.

Com o profissional, a reforma fica mais objetiva, com menos alterações no decorrer do processo, que deixariam o orçamento mais pesado e atrasariam a entrega. Além disso, a chance do resultado final corresponder às suas expectativas é maior quando se tem um arquiteto no comando da reforma.

3 – Contrate com segurança

Um profissional que não cumpre o combinado pode dar muito prejuízo e causar muito estresse. Seja arquiteto, pintor, mestre de obras, pedreiro, entre outros, não contrate com pressa: peça indicação a pessoas confiáveis e pesquise as referências.

Vale a pena consultar o CNPJ ou CPF dos profissionais contratados. A Ágil Consulta oferece relatório de análise dos documentos, se há dívidas ou ações judiciais, empresas abertas, empresas em processo de falência, entre outras informações. É um investimento pequeno para evitar grandes prejuízos financeiros na reforma.

4 – Cuide da papelada

Mesmo que a reforma seja pequena, verifique os documentos necessários para manter o projeto dentro das leis e normas necessárias, como Alvará de construção, Anotação de Responsabilidade Técnica e autorização do síndico. A consultoria de um arquiteto é muito útil também na parte burocrática.

 

5 – Proteja seus pertences

Se não for possível retirar todos os móveis e objetos do ambiente que está passando pela reforma, tenha cuidado na proteção deles. Cubra seus pertences com plástico ou papel, retire lustres e luminárias e tenha atenção também às portas e janelas. Assim, você evita danos.

 

 

 

Leave a Reply