COMO FUNCIONA O EMPRÉSTIMO CONSIGNADO

Muitas pessoas já se depararam com a seguinte situação: você está fazendo um planejamento financeiro e percebe que vai precisar de um dinheiro extra. Para muitos a solução é o empréstimo consignado, mas você sabe como funciona?

Essa modalidade de empréstimo pessoal é um crédito oferecido por bancos e financeiras. Com ele, o valor das parcelas é descontado mensalmente do salário, aposentadoria ou benefício, antes mesmo do dinheiro cair na conta bancária! Neste caso só podem solicitar esse serviço servidores públicos, aposentados, pensionistas e funcionários de empresas privadas conveniadas a instituições que oferecem esse serviço.

Esse tipo de serviço oferece mais facilidade, rapidez e as menores taxas do mercado, variando de 1,22% a 6,27% ao mês. A aprovação costuma acontecer em pouco tempo, horas depois do pedido ser apresentado, e o dinheiro logo cai na conta. Outro benefício é que algumas instituições financeiras oferecem prazos de pagamentos mais longos. Em alguns casos, até 120 meses para quitar o valor.

Essas vantagens existem porque o banco ou financeira tem garantia de que você pagará pelo empréstimo e consegue oferecer melhores condições em relação ao empréstimo pessoal, cheque especial e rotativo do cartão de crédito.

O valor da parcela dessa modalidade de empréstimo não pode ser superior a 35% do salário ou benefício, de acordo com a Lei 10.820/2013, que regulamenta o desconto de prestações em folha de pagamento. Assim, se você recebe R$3.000, por exemplo, a parcela não pode passar de R$ 1.050.


COMO CONTRATAR O EMPRÉSTIMO

Para contratar o crédito, é preciso ter em mãos documento de identidade com foto, CPF, comprovante de residência e contracheque atualizado. O consumidor tem a liberdade de escolher a instituição que preferir. Pela maior garantia para os bancos, até quem está com o nome negativado ou com protesto em cartório tem facilidade para conseguir o empréstimo consignado.


TRÊS SITUAÇÕES QUE VALE A PENA USAR O CRÉDITO CONSIGNADO

1) Reforma da casa ou um novo negócio.

2) Quando você tem uma dívida alta, no cartão de crédito ou cheque especial.

3) Se a parcela cabe no seu bolso não comprometendo o pagamento de outras contas.

Leave a Reply